«The place you will come to may be black, something you would disown, but if you have found yourself there, that is so far home; you will either domesticate that, naturalize yourself there, or you will recover nothing.» (Stanley Cavell) | setadespedida@yahoo.co.uk

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Associo o refrão da canção de Laura Veirs ao momento em que as roupas de Ofélia se espalham pela água, permitindo-lhe transitoriamente flutuar e cantar. No quadro de Millais, Ofélia é devorada pelas águas. Laura Veirs, no entanto, inverte a situação, integrando a lição da água e das flores cortadas, engolindo-as à laia de inspiração.


(Imagem: pormenor do vestido de Ofélia)

Arquivo do blogue