«I struggled with some demons/They were middle-class and tame» (Leonard Cohen) | setadespedida@yahoo.co.uk

sábado, 17 de novembro de 2007

Abrigos

A primeira vez que ouvi falar de Eva Lootz foi na exposição Entre a Palavra e a Imagem, em Abril deste ano, no Museu da Cidade.
A instalação de Eva Lootz intitulava-se Written Carpet e consistia num PVC em espelho em que tinha sido transcrito o último parágrafo de As Cidades Invisíveis, de Italo Calvino.

É possível encontrar na Internet imagens de vários trabalhos desta artista. Esta casa, por exemplo, chamou-me a atenção.
 



No jardim ao lado do Convento de Mafra, encontrei umas construções parecidas. Não sei se são abrigos de pássaros.

 

O último parágrafo de As Cidades Invisíveis (Teorema, trad. José Colaço Barreiros) diz assim:

«Há dois modos para não o sofrermos [o inferno dos vivos]. O primeiro torna-se fácil para muita gente: aceitar o inferno e fazer parte dele a ponto de já não o vermos. O segundo é arriscado e exige uma atenção e uma aprendizagem contínuas: tentar e saber reconhecer, no meio do inferno, quem e o que não é inferno, e fazê-lo viver, e dar-lhe lugar
 
 

Arquivo do blogue